terça-feira, 22 de junho de 2004

Sobre o "Europeísmo" (2)

Recomendo também a leitura do post A Europa que Resta, de CAA, no Blasfémias.

Destaque:

Será que ainda vale a pena falar da Europa? Aqui ou no UK? Merece a pena lutar contra a aceitação generalizada e acentuadamente ruminante deste desenlace cinzento?

O silêncio acéfalo triunfou. A Europa dos burocratas, sem réstea de sonho fundador, a Europa triste, sem rumo, que solavanca de cimeira em cimeira culpando os outros das suas lacunas, a Europa de um modelo social esclerosado e anacrónico, a Europa dos políticos sem rosto, sem projecto para além do pessoal, sem nada, agora até sem pátrias, está aí para ficar.

Sem comentários:

Enviar um comentário